A História das Testemunhas de Jeová e Seus Erros

Print Friendly, PDF & Email

A Brief Overview of the Jehovah’s Witness Worldview

10 Important Questions for the Jehovah’s Witness Worldview

Toda cosmovisão tem que responder três questões importantes. Primeiro, “Como chegamos aqui”? Esta questão é obviamente fundamentada de como vemos o mundo em volta de nós e como entendemos nosso papel no mundo. Em segundo lugar, “Como as coisas ficaram tão bagunçadas?” Todos nós sabemos que tem alguma coisa quebrada sobre o mundo e nossa cosmovisão nos ajuda a entender o que tem estado quebrado. Finalmente, “Como se conserta isto?” Esta última questão é a culminação e conclusão de nossa cosmovisão. Começa,os com uma ideia relacionada de como chegamos aqui, mas ultimamente nos encontramos respondendo a pergunta mais importante da vida. A cosmovisão das Testemunhas de Jeová oferece resposta para estas três questões. Vamos examinar estas resposta para ver se coesivo e se relaciona com o mundo que conhecemos.

Todos nós sabemos que tem alguma coisa quebrada sobre o mundo e nossa cosmovisão nos ajuda a entender o que tem estado quebrado. Click To Tweet

Uma Pequena História da Religião das Testemunhas de Jeová
As Testemunhas de Jeová foram fundadas por Charles Russel, um homem de negócios da Pensilvânia, em 1869. Ele tinha apenas 18 anos de idade quando ele começou a manter estudos bíblicos por sua própria conta. Ele estava frustada com suas experiências pessoais na igreja cristã dos seus dias e ele estava particularmente triste sobre o que o cristianismo ensinava sobre o inferno. Ele foi atraído ao movimento Adventista do Sétimo Dia. Ele eventualmente desassociou-se deste movimento, no entanto, com base em falsas previsões sobre a segunda vinda de Cristo.

Russel era um comunicador e escritor talentoso. Em 1879 ele começou sua própria revista chamada de Zion’s Watch Tower and Herald of Christ’s Presence, que hoje é simplesmente conhecido como Watchtower [Sentinela] (é presentemente escrito por autores anônimos dentro da igreja). Com a publicação da revista, 30 congregações foram formadas dentro de um ano. Russel depois fundou Zion’s Watch Tower Tract Society [ Sociedade de Tratados da Torre de Vigia de Sião] como uma corporação religiosa em 1884. Em 1886, ele escreveu o que via como texto sagrado, chamado Studies of the Scriptures. Em 1896, ele renomeou o grupo para “Watch Tower Bible and Tract Society” [Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados], e este permanece como o nome oficial da igreja. A sede fica no Brooklyn, Nova York. Além de fundar a igreja, Russel fez um número de previsões importantes, incluindo a previsão de que 1914 seria o início da era do milênio e o retorno de Jesus. Quando isto não ocorreu (e o mundo ao invés disso testemunhou uma série de eventos terríveis, incluindo o início da Primeira Guerra Mundial), Russel teve que ajustar sua previsão. Ele morreu em 1916, nunca viu o cumprimento de nenhuma de suas previsões sobre o milênio.

Joseph Rutherford se tornou o próximo presidente da igreja e começou uma importante expansão. Rutherford escreveu extensivamente (aproximadamente um livro por ano) e começou uma revista chamada de The Golden Age. Hoje, essa revista continua sendo publicada como Awake [Despertai!]. Rutherford começou usando o rádio como meio de transmitir leituras da Bíblia, crescendo sua audiência para 403 estações de rádio em 1933. Rutherford também iniciou o programa de visitação porta-a-porta. Sob sua liderança, Rutherford renomeou o grupo para Testemunhas de Jeová, para distinguir eles dos cristãos que mantinham uma visão correta da fé. Rutherford morreu em 1942 e Nathan Knorr se tornou o próximo presidente.

Sob a liderança de Knorr, a Watchtower proclamou a si mesmo como sendo a Palavra de Deus, e Knorr afirmou que apenas as Testemunhas de Jeová representavam Deus como seu porta-voz na terra:

“A Watchtower é uma revista sem igual na terra e é concedido esta classificação por todos que tem sido seus fiéis leitores durante seus mais de sessenta anos de publicação… Isto não está dando nenhum crédito aos editores da revista, mas é devido ao grande Autor da Bíblia com sua verdade e profecias, e que agora interpreta suas profecias. É Ele que torna possível o material que é publicado nas colunas desta revista e que promete que continuará publicando as verdades em progresso, enquanto continuar a existir para o serviço dos interesses do governo teocrático.” (Watchtower, 15 de abril de 1943, pg. 127)

Durante este período da história deles, as Testemunhas de Jeová começaram a encontrar problemas legais por conta de suas restrições ao envolvimento militar dos seus membros (eles são, em essência, uma organização pacifista). As Testemunhas de Jeová venceram 36 casos perante a Suprema Corte, com sucesso defendendo os direitos de seus membros de recusar o serviço militar. Além disso, Knorr supervisionou a tradução do The New World Translation of the Holy Scriptures em 1960, e este é ainda o principal texto sagrado da igreja Sob a liderança de Knorr uma escola missionária também foi estabelecida para avançar a exposição em todo o mundo. O número de membros das Testemunhas de Jeová cresceram de 115.000 membros em 1942, para mais de 2 milhões de membros em 1977 quando Knorr morreu. Ele foi substituído por Frederick Franz.

Franz também afirmou que as Testemunhas de Jeová afirmavam que apenas sua religião falava por Deus (e a afirmação de que as palavras de Deus só poderia ser encontrado na revista Watchtower). De fato, Franz testificou na corte em 15 de outubro de 1931 que o “Deus Jeová” era o editor da Watchtower. Mas durante o período da história da igreja, Franz também previu que o mundo iria acabar em 1975. Depois que isso falhou em acontecer, existiu confusão e reação dentro da igreja. Eventualmente a presidência foi substituída pelo “Corpo Governante” de dezoito homens. Atualmente, lugares de reuniões locais são chamados de Kingdom Halls e membros são também chamados de “Publishers” (missionários em tempo parcial) ou “Pioneers” (missionários em tempo integral). Os membros devem se reunir 5 vezes por semana e mantêm registros das suas atividades missionárias. É de primária importância que as Testemunhas de Jeová que eles ganhem membros para crescer o corpo de crentes. As Testemunhas de Jeová são treinadas para se aproximar das pessoas, vender literatura, ensinar pessoas com textos provas e acompanharem eles. Eles trabalham muito e devotam incontáveis horas para o evangelismo.

De acordo com os oficiais da igreja, existem aproximadamente 6 milhões de Testemunhas de Jeová em 232 países e é uma das religiões que mais crescem no mundo. Apenas 40% dos membros no Ocidente, com seu crescimento mais dramático na América Latina. Eles afirmam a plena inspiração divina da Bíblia, mas apenas aceitam a Tradução do Novo Mundo como a tradução correta. Eles são mais famosos por sua recusa de participarem em qualquer celebração de feriado ou aniversário (que eles veem como pagão), a recusa deles de receber transfusão de sangue e sua recusa em participar do governo e da área militar.

Como as Testemunhas de Jeová Respondem a Pergunta:
“Como chegamos aqui?” (Qual a Natureza de Deus e criação?)

Diferentemente de algumas religiões mundiais ou cosmovisão teístas, as Testemunhas de Jeová confiam em muitos princípios fundacionais e verdades históricas da cosmovisão cristã. É, de fato, um culto cristão. Mas embora possa ter iniciado a partir dos entendimentos cristãos da natureza de Deus, criação e salvação, rapidamente mudaram as importantes definições do cristianismo clássico, histórico e ortodoxo. O primeiro e talvez mais importante desvio do cristianismo é encontrado na definição de Deus das Testemunhas de Jeová. As Testemunhas de Jeová acreditam que existe um Deus com um só nome, Jeová. Eles rejeitam a ideia de que Jesus é Deus e, portanto, rejeitam a ideia da Trindade.

Na perspectiva das Testemunhas de Jeová., Jesus Cristo é uma criação literal de Deus (e ele também é conhecido como o Arcanjo Miguel). Ele existiu como um ser em forma pré-humana como porta-voz de Deus (a Palavra). Como o primeiro ser criado, Jesus então criou tudo mais. Desse jeito, Jesus é o criador de tudo que nós vemos e entendemos neste mundo, sem ser Deus. Jesus depois veio a terra como homem através do nascimento virginal.

Na perspectiva das Testemunhas de Jeová, o Espírito Santo é uma força impessoal de Deus que move Seus servos para fazer a vontade dEle. O Espírito Santo é simplesmente “força ativa de Deus” e não é uma pessoa distinta dentro da Divindade como o cristianismo ortodoxo o descreve.

Como as Testemunhas de Jeová Respondem a Pergunta:
“Como as coisas ficaram tão bagunçadas?” (O Que Separa o Homem de Deus?)

Em alguns sentidos, as Testemunhas de Jeová aceitam com o cristianismo ortodoxo sobre a natureza do problema que enfrentamos. As Testemunhas de Jeová também identificam o pecado (ficando aquém da perfeição de Deus) como o problema. Eles acreditam que nossa atual condição é o resultado do pecado de Adão e Eva no Jardim e a obediências deles causaram que a morte entrasse no mundo. Eles também acreditam que isto foi contra o plano de Deus de fazer toda a terra um paraíso. Eles reconhecem a morte e o mal entraram no mundo e este mundo vai eventualmente acabar. De fato, eles estão focados no fim dos tempos em um grau muito maior que a maioria dos cristãos ortodoxos. Eles esperam a iminente chegada do Armagedom e o fim do mundo.

As Testemunhas de Jeová não acreditam na existência do inferno, e eles não enfatizam a consequência espiritual do pecado de Adão na humanidade. As Testemunhas de Jeová não acreditam que nós, como humanos, tem almas que vivem entre o ponto de nossa morte física e nossa eventual ressurreição. Eles acreditam que a alma morre quando nós morremos e aqueles que são salvos terão suas almas recriadas no momento da ressurreição. Aqueles que são não crentes vão simplesmente ficar em seus estados materiais e mortes não-materiais para sempre.

As Testemunhas de Jeová acreditam que o propósito da vida é ganhar o direito de participar do futuro Reino de Deus. Eles também querem ajudar os outros a serem capazes de participarem deste Reino. Por esta razão, as Testemunhas de Jeová focam em viver uma vida moral e aceitável perante Deus e então testemunham sobre esta fé para outros no mundo.

Como as Testemunhas de Jeová Respondem a Questão:
“Como se conserta isto?” (Como Podemos nos Reunir com Deus?)

As Testemunhas de Jeová acreditam que Deus tem uma resposta para a morte e o mal que nos atormenta. Como o cristianismo ortodoxo, eles esperam o retorno de Cristo e o estabelecimento do Reino de Deus. Mas quando a previsão de 1914 de Charles Russel relacionado ao reino milenar de Cristo falhou em materializar-se, as Testemunhas de Jeová começaram a argumentar que Jesus retornou invisivelmente. Eles agora acreditam que Satanás e seus demônios foram expulsos dos céus em 1914 e foram enviados à terra, resultando no aumento do mal, do sofrimento e das guerras vistas naquela tempo. Eles acreditam que estamos nos “últimos dias”, um período de tempo iniciado em 1914.

As Testemunhas de Jeová acreditam que apenas Jesus salva eles do vindouro julgamento de Deus. Eles reconhecem que Jesus morreu, entretanto afirmam que foi em uma estaca no lugar da cruz pois consideram o símbolo da cruz como algo pagão. Sendo que uma estaca não faz sentido com as descrições contidas nos Evangelhos. Pois a estaca como método de tortura requer um prego colocado nas mãos sobrepostas sobre o alto da cabeça. É dito que houve mais de um prego colocado em suas mãos (João 20.25), as mãos de Jesus foram estendidas e não colocadas sobre sua cabeça (Lucas. 19.18-19), os romanos colocaram uma inscrição sobre a cabeça de Jesus e não sobre suas mãos. Ora, se ele tivesse morrido numa estaca, a referência normal seria sobre suas mãos, que teriam sido pregadas sobre sua cabeça (Mateus. 27.37).

Além de negarem a cruz, eles rejeitam a ressurreição corporal. Ao invés disso, eles acreditam que Deus ressuscitou Jesus dos mortos como “uma criatura espiritual” e Jesus então retornou para o seu lar nos céus (embora ele não foi feito Rei até 1914). Na perspectiva das Testemunhas de Jeová, Jesus veio para a terra para (1) ensinar a verdade sobre Deus; (2) providenciar o modelo de vida perfeita que todos nós podemos seguir; e (3) para sacrificar sua vida para pagar o resgate pelo pecado de Adão. Para as Testemunhas de Jeová a morte de Jesus não era um pagamento por nossos pecados mas foi ao invés disso, um sacrifício de resgate pelo pecado de Adão. Este é um desvio fundamental do cristianismo ortodoxo, porque a morte de Jesus não paga pelas nossas vidas nesta vida. Nós ainda somos responsáveis por viver uma vida digna de Deus e nós não vamos nos reunir com Deus a não ser que trabalhemos para merecer nossa salvação.

A vida eterna requer mais que fé em Jesus. Vêm de “aprender sobre Jeová e obedecer seus requisitos,” e trabalhar duro para ser um servo fiel de Jeová, ouvir a mensagem do Reino e atuar nele. De acordo com a Watchtower Organization (como impresso na revista Watchtower, 15 de fevereiro de 1983 na página 12) existem quatro requisitos para a salvação:

1. Jesus Cristo identificou o primeiro requisito quando ele disse sua oração para seu Pai: “Isto significa vida eterna que conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e àquele que tu enviaste, Jesus Cristo.” (João 17:3) Conhecimento de Deus e de Jesus Cristo inclui o conhecimento dos propósitos de Deus sobre a terra e o papel de Cristo como o novo Rei da terra. Você aceitará esse conhecimento estudando a Bíblia?

2. Muitos acharam o segundo requisito mais difícil. É obedecer às leis de Deus, sim, adequar a vida às exigências morais estabelecidas na Bíblia. Isso inclui abster-se de um modo de vida imoral e depravado. 1 Coríntios 6:9, 10; 1 Pedro 4:3, 4.

3. Um terceiro requisito é estarmos associados ao canal de Deus, sua organização. Deus sempre usou uma organização. Por exemplo, somente aqueles na arca no dia de Noé sobreviveram ao Dilúvio, e somente aqueles associados à congregação cristã no primeiro século tiveram o favor de Deus. (Atos 4:12) Da mesma forma, Jeová está usando apenas uma organização hoje para realizar sua vontade. Para receber a vida eterna no Paraíso terrestre, devemos identificar essa organização e servir a Deus como parte dela.

4. O quarto requisito está ligado à lealdade. Deus exige que os possíveis súditos de seu Reino apoiem seu governo, defendendo lealmente seu domínio do Reino para os outros. Jesus Cristo explicou: “Estas boas novas do reino serão pregadas em toda a terra habitada.” (Mateus 24:14) Você atenderá a essa exigência contando aos outros sobre o Reino de Deus?

As Testemunhas de Jeová acreditam que a salvação vem através apenas pela organização das Testemunhas de Jeová, e é ganha por boas obras e testemunhando para não-crentes. Não é um presente gratuito da graça. Existem duas classes de Testemunhas de Jeová:

A ‘Classe Ungida’
Este grupo é composto de 144.000 pessoas (o número é derivado de Apocalipse 7:4) que eram crentes do primeiro século, eram cristãos “testemunhas” dos séculos 2 a 19, eram estudantes bíblicos de Charles Russell, ou estão entre pequeno número de Testemunhas que viveram desde então. É claro, Charles Russell está incluído nesta classe ungida, mas além de Russell, ninguém pode ter certeza sobre quem está nessa classe de crentes. A “classe ungida” viverá com Deus no céu e reinará sobre a “Grande Multidão”

A ‘Grande Multidão’
O grupo é composto por todas as Testemunhas de Jeová que sobreviveram ao Armagedom que não são parte da “Classe Ungida”. Eles vão ser ressuscitados e viveram no paraíso na terra para sempre, mas eles não terão o mesmo status da “Classe Ungida” e eles não vão reinar sobre os outros.

Então, Isso Poderia ser Verdade?
As cosmovisão das Testemunhas de Jeová respondem as três importantes perguntas, mas está certa e é consistente? Toda cosmovisão tem que ser tanto internamente consistente (medida contra ela mesma) e externamente consistente (medida contra o que o mundo propõe-se a descrever).

Mas como sabemos se as respostas das Testemunhas de Jeová são realmente verdadeiras? Uma maneira de examinar a perspectiva das Testemunhas de Jeová é simplesmente ver quão bem ela responde a algumas questões filosóficas e teológicas importantes ao examinarmos o que a religião das Testemunhas de Jeová ensina. As perguntas a seguir foram elaboradas para desafiar as afirmações das Testemunhas de Jeová sobre a realidade e ajudá-lo a iniciar uma discussão (não no sentido negativo da palavra) com seus amigos ou familiares que possam ter essa visão de mundo:

Perguntas Filosóficas
Vamos começar com alguns perguntas de preocupações filosóficas básicas:

1. Se devo aceitar o ensinamento da religião das Testemunhas de Jeová, primeiro terei que confiar na fonte desse ensinamento. Mas como posso confiar em alguém que afirma falar em nome de Deus quando está errado sobre previsões anteriores?

Há uma série de falsas previsões feitas por Charles Russell, líderes subseqüentes da igreja ou da própria Watchtower Organization, incluindo esta amostragem limitada:

1886 o Reino Milenar Já Começou
“As evidências externas são que a concentração das hostes para a batalha do grande dia do Deus Todo-Poderoso está em andamento enquanto a escaramuça está começando.” (Watchtower reprints 1, página 817 Janeiro 1886)

1897 O Reino Milenar Começa em 1874
“Nosso Senhor, o Rei escolhido, está agora presente, desde Outubro de 1874” (Studies in the Scriptures, Vol.4, página 621)

1889 Os Tempos Descritos em Apocalipse 16 Começaram
“… a ‘guerra do grande dia de Deus, o Todo-Poderoso’ (Apocalipse 16:14), que vai acabar em 1914 d.C. com a completa derrubada do atual governo da terra, já começou.” (The Time Is at Hand, página 101 – edição de 1908)

1916 O Reino Milenar Começa em 1873
“A cronologia bíblica aqui apresentada mostra que os seis grandes dias de 100 anos iniciados com Adão terminaram , e que o grande 7° Dia, os 1000 anos do Reinado de Cristo, começou em 1873.” (The Time Is at Hand, página ii)

1917 Armagedom Começou
“A presente grande guerra na Europa é o começo do Armagedom das escrituras.” (Pastor Russell’s Sermons, 1917, página 676)

1918 Os Santos Serão Ressurretos em 1925
“Portanto podemos confiadamente esperar que 1925 marcará o retorno de Abraão, Isaque e Jacó e os fiéis profetas de antigamente, particularmente aqueles nomeados pelo Apóstolo em Hebreus 11, para a condição da perfeição humana.” (Millions Now Living Will Never Die, página 105)

1922 Jesus Retornará em 1925
“A data de 1925 é ainda mais claramente indicada pelas Escrituras do que a 1914.” (The Watchtower, 1° de Setembro de 1922, página 262)

1923 Jesus Retornará em 1925
“Nosso pensamento é que 1925 é definitivamente estabelecida pelas Escrituras. Quanto a Noé, o Cristão agora tem muito mais sobre o qual basear sua fé do que Noé tinha sobre o qual fundar sua fé em um dilúvio vindouro.” (The Watchtower, 1° de Abril de 1923, página 106)

1925 Jesus Pode Retornar em 1925
“O ano de 1925 está aqui. Com grande expectativa, os cristãos esperaram este ano. Muitos esperavam com confiança que todos os membros do corpo de Cristo seriam transformados em glória celestial durante este ano. Isso pode ser feito. Pode não ser. Em seu devido tempo, Deus realizará seus propósitos em relação ao seu povo. Os Cristãos não devem estar tão profundamente preocupados com o que pode acontecer este ano.” (The Watchtower, 1° de janeiro de 1925, página 3)

1940 O Armagedom é Eminente no Decorrer do Ano
“O ano de 1940 é o ano mais importante, porque o Armagedom está muito próximo.” (Informant, maio de 1940)

1941 Jesus Retornará em Meses
“Recebendo o presente, as crianças que marchavam seguraram-nas, não um brinquedo ou joguete por prazer ocioso, mas o Senhor providenciou instrumento para o mais efetivo trabalho nos meses restantes antes do Armagedom.” (The Watchtower, 15 de setembro de 1941, página 288)

1946 Armagedom Está “À Porta”
“… O desastre do Armagedom, maior do que o que aconteceu com Sodoma e Gomorra, está à porta.” (Let God be True, 1946, página 194)

1968 Jesus vai Retornar em 1975
“Por que você está ansioso para 1975?” (The Watchtower, 15 de agosto de 1968, página 494)

“Apenas pensem, irmãos, faltam apenas 90 meses antes que seja completado os 6000 anos da existência do homem na terra… a maioria das pessoas vivendo hoje vão provavelmente estar vivas quando o Armagedom acontecer.” (Kingdom Mystery, Março de 1968, página 4)

2. As Testemunhas de Jeová afirmam ser a única organização religiosa que fala em nome de Deus, mas as religiões Católica Romana e Mórmon não fazem afirmações semelhantes? Por que eu deveria confiar nas Testemunhas de Jeová?

A questão aqui é realmente sobre autoridade. As Testemunhas de Jeová não são as únicas que fazem reivindicações de autoridade. A Bíblia faz uma reivindicação de autoridade, mas apresenta verificações confiáveis ​​de arqueologia, profecia e história para apoiar essas afirmações. Posso entender um apelo à autoridade da Bíblia, mas por que devo aceitar a reivindicação adicional de autoridade feita pelas Testemunhas de Jeová?

3. A tradução das Testemunhas de Jeová da Bíblia condena falsas profecias e diz que a profecia não cumprida é um indicador de que Deus não está falando por esse Profeta e, portanto, não devemos prestar atenção ao que o profeta está dizendo. Então isso não deveria se aplicar ao ensino da Torre de Vigia?

A Tradução do Novo Mundo afirma Deuteronômio 18: 20-22 e mantém o mesmo padrão que os judeus do Antigo Testamento consideravam ao julgar seus profetas; 100% de precisão 100% do tempo:

“ ‘Se um profeta presunçosamente falar em meu nome alguma palavra que eu não lhe mandei falar ou falar em nome de outros deuses, esse profeta deverá morrer. Mas talvez você diga no seu coração: “Como saberemos que Jeová não falou essa palavra?” Quando o profeta falar em nome de Jeová e o que ele disser não acontecer nem se cumprir, então Jeová não falou aquela palavra. O profeta a falou presunçosamente. Você não deve ficar com medo dele.’

Se a organização Torre de Vigia tem repetidamente errado sobre suas profecias, a própria escritura sagrada não exige que ignoremos totalmente a instituição?

Perguntas Bíblicas
Agora vamos examinar algumas questões relacionadas a tópicos abordados diretamente na Bíblia. Afinal, a religião das Testemunhas de Jeová afirma usar a Bíblia como, pelo menos, algum tipo de autoridade, então é justo comparar as proposições das Testemunhas de Jeová ao ensino da Bíblia:

1. As Testemunhas de Jeová freqüentemente falam sobre João 1: 1 e argumentam que o texto original grego é mais corretamente traduzido “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era ¬um deus”, ao invés do ortodoxo “No princípio era a Palavra, e a Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus.” Mas se isso é verdade, por que tantos tradutores concordam com a visão ortodoxa?

Através dos tempos, os tradutores repetidamente interpretaram o grego de modo a afirmar a Divindade de Jesus. As seguintes traduções traduziram a língua original e concordam que João 1: 1 ensina que a Palavra ERA DEUS (a seguir serão exibidas as traduções em inglês):

The Douay Translation, The Rotherham Translation, The King James Version, The Jerusalem Bible, The New Life Testament, The Berkley Version, The New Translation (The Darby Bible), The Modern King James Version, The Revised Standard Version, The American Standard Version, The New International Version, The Numeric English New Testament, The New American Standard Bible, The New Testament in Basic English, Young’s Literal Translation of the Bible, The New Testament in Modern Speech (Weymouth), The New Testament in Modern English (Montgomer), The New Testament in Modern English (Phillips), The English Bible, Today’s English Version, The New Translation of the Bible (Moffatt), The Complete Bible (Smith & Goodspeed)

A única tradução que interpreta João 1: 1 do modo como as Testemunhas de Jeová a interpretam é, de fato, a solitária Tradução do Novo Mundo oferecida pelas Testemunhas de Jeová. Por que não devemos confiar na multiplicidade de traduções históricas?

2. As Testemunhas de Jeová freqüentemente argumentam que o verdadeiro nome de Deus é “Jeová”. Mas se isso for verdade, por que a palavra “Jeová” não aparece no Novo Testamento?

A Tradução do Novo Mundo insere a palavra “Jeová” no Novo Testamento, embora nenhum manuscrito original grego contenha a palavra. Por que devemos confiar nesta inserção e isso não é um exemplo de um esforço religioso para adulterar o texto?

3. As Testemunhas de Jeová dizem que 144.000 pessoas farão parte da “Classe ungida” que viverá com Deus no Céu e reinará sobre a “Grande Multidão”. Mas a Bíblia não descreve esse grupo em contradição com o que as Testemunhas de Jeová acreditam?

Os 144.000 descritos pelas Testemunhas de Jeová são mencionados em dois lugares da Bíblia: Apocalipse, capítulos 7 e 14. Mas vejamos cuidadosamente como são descritos. Primeiro, é claro que essas pessoas são todos judeus literais das doze tribos e nenhuma dessas pessoas são gentias:

Apocalipse 7:4-8
Então ouvi o número dos que foram selados: cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos de Israel. Da tribo de Judá foram selados doze mil, da tribo de Rúben, doze mil, da tribo de Gade, doze mil, da tribo de Aser, doze mil, da tribo de Naftali, doze mil, da tribo de Manassés, doze mil, da tribo de Simeão, doze mil, da tribo de Levi, doze mil, da tribo de Issacar, doze mil, da tribo de Zebulom, doze mil, da tribo de José, doze mil, da tribo de Benjamim, doze mil.

Em adição a isto, Apocalipse capítulo 14 nos diz que o grupo é composto exclusivamente de homens virgens:

Apocalipse 14:1,4
Então olhei, e diante de mim estava o Cordeiro, de pé sobre o monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil que traziam escritos na testa o nome dele e o nome de seu Pai…Estes são os que não se contaminaram com mulheres, pois se conservaram castos e seguem o Cordeiro por onde quer que ele vá. Foram comprados dentre os homens e ofertados como primícias a Deus e ao Cordeiro.

Se essas duas passagens são precisas, então a doutrina das Testemunhas de Jeová sugerindo que este grupo contém pessoas que eram crentes do primeiro século, eram cristãs “parecidas com as Testemunhas” dos séculos 2 a 19, eram estudantes bíblicos de Charles Russell ou estão entre os pequenos. número de Testemunhas que viveram desde então é totalmente falso. E quando as Testemunhas de Jeová tentam manter a descrição bíblica dos 144.000 é figurativa, elas devem conceder que o NÚMERO de 144.000 também pode ser figurativo.

4. Por que as Testemunhas de Jeová sentem a necessidade de fazer mudanças óbvias em certas passagens das Escrituras?

Um bom exemplo (talvez o melhor exemplo) disso é encontrado em Colossenses 1: 15-17. Compare o TNM com a NAA (Nova Almeida Atualizada):

Colossenses 1:15-17 (TNM das Testemunhas de Jeová)
Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; pois por meio dele foram criadas todas as outras coisas nos céus e na terra, as coisas visíveis e as coisas invisíveis, quer sejam tronos, quer domínios, quer governos, quer autoridades. Todas as outras coisas foram criadas por meio dele e para ele. Também, ele já existia antes de todas as outras coisas, e por meio dele todas as outras coisas vieram a existir.

Colossenses 1:15-17 (NAA)
Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação. Pois nele foram criadas todas as cosias, nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias, quer principados, quer potestades. Tudo foi criado por meio dele e para ele. Ele é antes de todas as coisas. Nele tudo subsiste.

A TNM inseriu a palavra “outras” quatro vezes. Há duas palavras gregas para “outro” (heteros e allos) e nenhuma palavra aparece nos manuscritos originais desta passagem. As Testemunhas de Jeová adicionaram a palavra quatro vezes para apoiar a crença de que Jesus é simplesmente um ser criado e não o próprio Deus. Se esse ensinamento for verdadeiro, por que as Testemunhas de Jeová devem alterar o texto para apresentar seu argumento?

5. As Testemunhas de Jeová obviamente negam que Jesus é Deus, mas como podem fazer isso quando a Escritura repetidamente descreve Jesus como Divino?

A totalidade das escrituras ensina que Jesus é Deus. Dê uma olhada neste breve resumo da evidência bíblica:

Jesus reivindicou ser Deus
Ele Prefaciava Suas Declarações Como Se Ele fosse Deus
Ele se identificou com o próprio nome de Deus (“Eu Sou”)
Ele disse que Ele e o Pai eram do mesmo mundo
Ele falou como se fosse igual a Deus
Ele disse que ele e Deus eram um

Jesus demonstrou que tinha a natureza de Deus
Ele demonstrou onisciência
Ele demonstrou onipresença
Ele demonstrou omnibenevolência
Ele demonstrou onipotência

Jesus foi adorado como Deus por aqueles que o conheciam
Os sábios o adoraram desde o momento em que Ele nasceu
O leproso adorou-o em sua cura
O governante da sinagoga adorou-o
Os discípulos o adoraram no barco
A mulher cananéia adorou-o
A mãe de Tiago e João o adorou
O cego adorou-o em sua cura
As mulheres o adoraram no túmulo vazio
Os discípulos adoraram-no na ascensão

6. Como as Testemunhas de Jeová podem afirmar que Jesus é um ser criado quando Jesus criou tudo o que foi criado?

A Bíblia descreve Jesus como o criador de todas as coisas:

João 1:1-3 (NVI)
No princípio era aquele que é a Palavra. Ele estava com Deus, e era Deus. Ela estava com Deus no princípio. Todas as coisas foram feitas por intermédio dele; sem ele, nada do que existe teria sido feito.

Jesus fez “todas as coisas” e sem ele “nada do que existe teria sido feito”. Se todo o universo fosse dividido em dois grupos, aquelas que existiram eternamente e aquelas que foram criadas (qualquer coisa que foi feita), Jesus teria que cair na primeira categoria de acordo com este versículo.

7. Como as Testemunhas de Jeová podem reconciliar o fato de que Jesus é descrito como o “Primeiro e Último”, assim como Deus Pai?

A Bíblia é clara sobre o fato de que não há outro deus além de Deus. Ele sozinho é o primeiro e o último:

Isaías 44:6 (NVI)
Assim diz o Senhor, o rei de Israel, o seu redentor, o Senhor dos Exércitos: Eu sou o primeiro e eu sou o último; além de mim não há Deus.

Mas a Bíblia também ensina que JESUS ​​é o “primeiro e o último”. Como isso pode ser verdade a menos que Jesus seja o próprio Deus? Vamos dar uma olhada em algumas passagens nas Escrituras:

Apocalipse 1:8 (NVI)
“Eu sou o Alfa e o Ômega”, diz o Senhor Deus, “o que é, o que era e o que há de vir, o Todo-poderoso”.

Nesta passagem, Deus está sendo descrito como o “primeiro e o último”

Apocalipse 1:17-18 (NVI)
Quando o vi, caí aos seus pés como morto. Então ele colocou sua mão direita sobre mim e disse: “Não tenha medo. Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do Hades.

Mas nesta segunda passagem, JESUS está sendo descrito com as mesmas palavras:

Apocalipse 22:12,13
“Eis que venho em breve! A minha recompensa está comigo, e eu retribuirei a cada um de acordo com o que fez. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Primeiro e o Último, o Princípio e o Fim.”

E aqui nós vemos tanto o “Alfa e o Ômega” como o “Primeiro e o Último” são um e o mesmo. A única maneira satisfatória de resolver esse dilema é reconhecer a divindade de Jesus.

Há uma série de questões filosóficas e teológicas que expõem as contradições internas da visão de mundo. Por estas razões, a religião das Testemunhas de Jeová não passa no teste de exame interno e externo. Click To Tweet

Então, Isso Poderia Ser Verdade?
Toda cosmovisão tem de ser tanto internamente consistente (medir-se contra si mesma) quanto externamente consistente (medir-se contra o que o mundo se propõe a descrever). O desafio para a religião das Testemunhas de Jeová parece existir em ambos os níveis. Há uma série de questões filosóficas e teológicas que expõem as contradições internas da visão de mundo. Por estas razões, a religião das Testemunhas de Jeová não passa no teste de exame interno e externo.

J. Warner Wallace é um detetive de casos de homicído arquivados, defensor do Cristianismo, pesquisador sênior do Colson Center for Christian Worldview, professor associado de apologética na Universidade de Biola e autor de Cristianismo Cold-Case , Cena do crime de Deus, e Fé Forense.

Mais artigos em português AQUI. Leia a tradução original AQUI.

Check Also

Quick Shot: “If Christianity were true, there wouldn’t be so many denominations”

Our “Quick Shot” series offers brief answers to common objections to the Christian worldview. Each …