Connect with us

Hi, what are you looking for?

Cold Case Christianity

Artigos em Português

Se é um Humano na Cena do Crime, é um Humano no Útero

If It’s a Human at a Crime Scene, It’s a Human in the Womb

Quando eu comecei a trabalhar como policial, evidência de DNA era extremamente raro. Criminalistas, quando investigavam as cenas de crime, confiavam muito mais nas impressões digitais para identificar os suspeitos do que o DNA. Ao longo dos anos, criminalistas forenses melhoraram suas habilidades em coletar e investigar a evidência em DNA. Hoje, a evidência de DNA é comum. Se eu tenho uma prova na cena de crime e estou curioso sobre quem (ou o quê) fez com que a evidência entrasse em cena, as informações de DNA e impressão digital podem me ajudar a responder à pergunta. Esta pequena caixa de plástico na cena do crime era parte do crime? O suspeito levou-o para o local? Pertenceu à vítima? O cão da vítima levou-a para o quarto? Procure por impressões digitais e procure para encontrar um DNA; se um ser humano tocou, logo saberemos. Quando terminarmos, saberemos até que ponto o humano a tocou. Esse é o valor do DNA e das impressões digitais em relação à natureza e à identidade de um suspeito. A natureza e a identidade do feto podem ser determinadas da mesma forma que identificamos suspeitos Click To Tweet

Se você está se perguntando o que está no útero durante uma gravidez, essas mesmas ferramentas forenses podem ajudá-lo a responder à pergunta. A natureza e a identidade do feto podem ser determinadas da mesma forma que identificamos suspeitos:

DNA
No momento em que um óvulo é fertilizado, o feto resultante tem um DNA único, distinto da mãe e do pai. Este DNA não mudará à medida que o feto continua a envelhecer ao longo de toda a sua vida, e a natureza distinta do DNA identifica o feto como um membro da espécie humana imediatamente.

Impressões Digitais
As impressões digitais começam a se desenvolver relativamente cedo na vida do feto. Os blocos (protuberâncias) se formam nas pontas dos dedos e palmas das mãos dentro de 6 a 13 semanas após a concepção, e já em 10 semanas, essas almofadas começam a desenvolver as cristas epidérmicas destinadas a se tornarem impressões digitais. Desde o início, elas são únicas para o feto e, por 21 a 24 semanas, elas terão sua forma final e madura.

Se você está investigando a cena do crime (conhecida como o útero) e tentando determinar a natureza e a identidade do suspeito que se encontra lá (conhecido como feto), nossas ciências forenses podem fornecer uma resposta. O feto é um ser humano único e distinto. É o DNA e as impressões digitais que revelam isso. Os próprios atributos que associamos a suspeitos humanos em cenas de crime também são possuídos pelo feto humano no útero. Ele ou ela tem um DNA humano único e desenvolve impressões digitais exclusivamente humanas muito cedo em seu processo de maturação. Os fetos são seres humanos, com uma identidade única, separados dos pais. É por isso que é tão importante pararmos de usar termos vagos e não descritivos como “feto” e começar a usar termos que ressaltem a humanidade do ocupante no útero. Eles são humanos fetais. O feto é um ser humano único e distinto. É o DNA e as impressões digitais que revelam isso. Click To Tweet

Cada um de nós mata algo todos os dias. Colocamos ratoeiras, spray para as formigas, esmagamos moscas e arrancamos ervas daninhas de nosso jardim. Nós não pensamos muito nessas matanças porque estamos confortáveis ​​pois o que estamos matando não é um ser humano. Podemos ter certeza de que essas coisas não são humanas porque elas não possuem DNA humano ou impressões digitais. Este não é o caso dos humanos fetais mortos, todos os dias em abortos em toda a América. Se continuarmos a matar esses seres, vamos pelo menos ter certeza, com base em seu DNA e impressões digitais distintas, sobre a verdadeira natureza e identidade de o que e quem é que estamos matando. Se as evidências de DNA e impressão digital indicarem que são humanos em uma cena de crime, essa mesma evidência demonstra que eles são humanos no útero.

J. Warner Wallace é um detetive de casos de homicído arquivadosdefensor do Cristianismo, pesquisador sênior do Colson Center for Christian Worldview, professor associado de apologética na Universidade de Biola e autor de Cristianismo Cold-Case , Cena do crime de Deus, e Fé Forense.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Mais artigos em português AQUI. Leia a tradução original AQUI.

Print Friendly, PDF & Email
Written By

J. Warner Wallace is a Dateline featured cold-case homicide detective, popular national speaker and best-selling author. He continues to consult on cold-case investigations while serving as a Senior Fellow at the Colson Center for Christian Worldview. He is also an Adj. Professor of Christian Apologetics at Talbot School of Theology, Biola University, and a faculty member at Summit Ministries. He holds a BA in Design (from CSULB), an MA in Architecture (from UCLA), and an MA in Theological Studies (from Gateway Seminary).

Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Advertisement

You May Also Like

Artículos en Español

(Preparing Kids to Encounter Atheism Online) El post de hoy es de una ‘blogger’ invitada, Natasha Crain. Natasha es una madre casada de tres...

Artículos en Español

(Can the Gospels Be Defended As Eyewitness Accounts?) A veces me sorprende que los escépticos resistan la afirmación (por lo menos) de que los...

Artículos en Español

(4 Reasons We Should Accept the Gospels As Eyewitness Accounts) En la película Dios No Está Muerto 2 se me pidió que defendiera la...

Videos en Español

¿Sabías de estos grandes libros cristianos en español? Jorge Gil Calderón describe los libros cristianos más nuevos para ayudarte a investigar y defender el...