Connect with us

Hi, what are you looking for?

Cold Case Christianity

Artigos em Português

Como os Pais da Igreja Ante-Nicena Preservaram os Relatos das Testemunhas Oculares dos Evangelhos

How the Ante-Nicene Church Fathers Preserved the Eyewitness Gospel Accounts

Os alunos dos apóstolos desempenharam um papel fundamental na preservação e promoção dos testemunhos oculares dos evangelhos. Embora muitos céticos afirmem que o cânon do Novo Testamento foi formado durante os Concílios da Igreja do Século IV (como o Concílio de Niceia ou Laodiceia), os primeiros crentes já haviam preservado os evangelhos e cartas canônicos séculos antes. De fato, os primeiros líderes da Igreja antes do primeiro concílio em Niceia (conhecidos como os Pais da Igreja Ante-Nicena) começaram a colecionar e afirmar o cânon das Escrituras em três áreas geográficas separadas. A primeira lista sobrevivente de textos canônicos data de aproximadamente 170 d.C., no que hoje é conhecido como o “Fragmento Muratoriano”, uma cópia parcial de um texto antigo descoberto na Biblioteca Ambrosiana de Milão, no século XVIII. Este documento afirmava e reconhecia Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 Tessalonicenses, 2 Tessalonicenses, 1 Timóteo, 2 Timóteo, Tito, Filemom, Judas, 1 João, 2 João e Apocalipse como confiável, Escritura apostólica. O autor do Fragmento Muratoriano também teve o cuidado de alertar seus leitores sobre as alegadas cartas de Paulo aos laodicenses e alexandrinos, e um documento conhecido como o “Apocalipse de Pedro” (identificando-as como falsificações). Mesmo no início da história, em regiões da Europa e do Mediterrâneo, os cristãos já possuíam e guardavam os textos do Novo Testamento: Os alunos dos apóstolos desempenharam um papel fundamental na preservação e promoção dos testemunhos oculares dos evangelhos. Click To Tweet

NA FRANÇA: Irineu (185 d.C.) Afirmou até 24 Livros do Novo Testamento
Irineu cresceu em Esmirna, enquanto Policarpo (o discípulo do apóstolo João) era o bispo dali. Irineu acabou se tornando o bispo de Lugduno na Gália (agora chamado Lyon) e escreveu um volume expansivo chamado “Contra as Heresias” em 185 d.C. Ao longo dos muitos capítulos deste texto, ele citou o Novo Testamento (mais de mil vezes) para argumentar contra uma variedade de heresias que apareceram em cena. Ao citar os documentos do Novo Testamento, ele se referiu a pelo menos vinte e um dos livros que possuímos em nossa Bíblia (incluindo Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 Tessalonicenses, 2 Tessalonicenses, 1 Timóteo, 2 Timóteo, Tito, 1 Pedro, 1 João, 2 João e Apocalipse). Mas, além disso, os estudiosos acreditam que Irineu aludiu a vários textos adicionais, incluindo Hebreus, Tiago e talvez até 2 Pedro. Irineu é silencioso em relação a Filemom, 3 João e Judas, embora isso não signifique necessariamente que ele não estivesse ciente dos livros ou os rejeitasse como inspirados. Irineu também se referiu ao Pastor de Hermas e ao Apocalipse de João, mas nenhum outro livro do segundo século relacionado a Jesus foi reconhecido como autêntico.

NA ITÁLIA: Hipólito (220 d.C.) Afirmava até 24 livros do Novo Testamento
Hipólito nasceu em Roma e tornou-se discípulo de Irineu. Ele foi um escritor prolífico, e uma de suas obras mais importantes foi um texto conhecido como “Refutação de Todas as Heresias”. Ao longo de seus muitos escritos, Hipólito reconheceu e afirmou a maioria dos documentos do Novo Testamento (Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, I Tessalonicenses, 2 Tessalonicenses. 1 Timóteo, 2 Timóteo, Tito, Filemom, 1 Pedro, 1 João, 2 João e Apocalipse). Parece também, no entanto, que ele estava ciente de 2 Pedro e Tiago, mas ele não os lista abertamente. Além disso, Hipólito cita Hebreus diretamente (e também o Pastor de Hermas), mas não como se fossem Escrituras.

NO EGITO: Orígenes (225 d.C.) Afirmou até 27 livros do Novo Testamento
Orígenes de Alexandria foi um brilhante líder da Igreja que viajou amplamente e estava plenamente ciente do catálogo de visões diferentes relacionadas a Jesus. Ele também estava plenamente ciente dos ensinamentos dentro da Igreja de região para região. Talvez por esse motivo, o uso e a afirmação de Orígenes dos livros e cartas das testemunhas oculares é significativo. Embora tardios textos emergentes fossem conhecidos por Orígenes, suas muitas cartas e escritos falham em afirmar obras não-canônicas heréticas. Em vez disso, Orígenes categorizou os textos existentes do mundo antigo em três classes: os escritos de testemunhas oculares universalmente aceitos dos apóstolos, aqueles livros cuja autoria apostólica foi posta em dúvida, e aqueles livros que claramente não são o produto das testemunhas oculares originais. Ele reconheceu Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1 Tessalonicenses, 2 Tessalonicenses, 1 Timóteo, 2 Timóteo, Tito, Filemom, 1 Pedro, 1 João, e Apocalipse como Escritura. Ele também reconheceu que os crentes dentro da igreja tinham suas dúvidas sobre Hebreus, 2 Pedro, 2 João, 3 João, Tiago, Judas, Barnabé, o Pastor de Hermas, o Didaquê e o Evangelho dos Hebreus (uma versão do Evangelho de Mateus). Embora Orígenes acreditasse que os livros nesse segundo grupo também eram Escrituras confiáveis, ele reconheceu e tolerou outras visões.

NA PALESTINA: Eusébio (324 d.C.) Afirmou 26 Livros do Novo Testamento
Eusébio era o bispo de Cesareia. Como Orígenes, Eusébio reconheceu uma lista de escritos apostólicos confiáveis, e ele também dividiu sua lista em três categorias. O primeiro grupo de Eusébio incluiu os relatos de testemunhas oculares universalmente aceitos e as cartas dos apóstolos (Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, 1Coríntios, 2Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1Tessalonicenses, 2Tessalonicenses, 1Timóteo, 2 Timóteo, Tito, Filemom, 1 Pedro, 1 João e Apocalipse). Seu segundo grupo incluiu livros contestados. Ele dividiu os textos contestados em um grupo superior e inferior. O grupo superior incluía Tiago, Judas, 2 Pedro, 2 e 3 João. Eusébio sustentou que esses livros deveriam ser considerados Escrituras, mas ele admitiu que nem todos concordavam com essa questão. Seu segundo grupo de livros contestados incluiu a Epístola de Barnabé, o Didaquê, o Evangelho dos Hebreus, os Atos de Paulo, o Pastor de Hermas e o Apocalipse de Pedro. Todos os outros textos antigos relacionados a Jesus foram colocados na terceira categoria que Eusébio considerou fraudulenta. Os detalhes dos relatos das testemunhas oculares apostólicas foram cuidadosa e precisamente preservados pelos Pais da Igreja Ante-Nicena de Inácio, Policarpo e Clemente à Orígenes e Eusébio. Click To Tweet

Muitos pais da igreja primitiva escreveram prolificamente em seu próprio esforço para nutrir e encorajar as igrejas locais, e muitos de seus escritos ainda existem hoje. Imagine se todo texto canônico do Novo Testamento tivesse sido destruído, deixando apenas os escritos desses Pais da Igreja Ante-Nicena da Igreja. Estes documentos de segunda e terceira geração nos forneceriam a mesma imagem de Jesus oferecida no Novo Testamento. Jesus ainda teria nascido de uma virgem e ainda teria reivindicado ser Deus. Ainda teríamos um registro de Seu ensinamento divino e atividade milagrosa. Mais importante ainda, nós ainda possuiríamos as descrições da Sua ressurreição. Os detalhes dos relatos das testemunhas oculares apostólicas foram cuidadosa e precisamente preservados pelos Pais da Igreja Ante-Nicena de Inácio, Policarpo e Clemente à Orígenes e Eusébio. A Bíblia que possuímos hoje é um registro confiável dos primeiros documentos escritos sobre Jesus.

J. Warner Wallace é um detetive de casos de homicído arquivados, defensor do Cristianismo, pesquisador sênior do Colson Center for Christian Worldview, professor associado de apologética na Universidade de Biola e autor de Cristianismo Cold-Case , Cena do crime de Deus, e Fé Forense.

Advertisement. Scroll to continue reading.

Mais artigos em português AQUI. Leia a tradução original AQUI.

Print Friendly, PDF & Email
Written By

J. Warner Wallace is a Dateline featured cold-case homicide detective, popular national speaker and best-selling author. He continues to consult on cold-case investigations while serving as a Senior Fellow at the Colson Center for Christian Worldview. He is also an Adj. Professor of Christian Apologetics at Talbot School of Theology, Biola University, and a faculty member at Summit Ministries. He holds a BA in Design (from CSULB), an MA in Architecture (from UCLA), and an MA in Theological Studies (from Gateway Seminary).

Click to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You May Also Like

Artículos en Español

(Preparing Kids to Encounter Atheism Online) El post de hoy es de una ‘blogger’ invitada, Natasha Crain. Natasha es una madre casada de tres...

Artículos en Español

(Can the Gospels Be Defended As Eyewitness Accounts?) A veces me sorprende que los escépticos resistan la afirmación (por lo menos) de que los...

Videos

J. Warner Wallace, autor de Cold Case-Christianity, fue entrevistado por Bobby Conway (The One Minute Apologist) y discutió la importancia de Razonamiento Abductivo y...

Artículos en Español

(4 Reasons We Should Accept the Gospels As Eyewitness Accounts) En la película Dios No Está Muerto 2 se me pidió que defendiera la...